Como Montar Um Mimemercado

Como montar um Minimercado (Introdução)

1 – Introdução

Aviso: Antes de conhecer este negócio, vale ressaltar que os tópicos a seguir não fazem parte de um Plano de Negócio e sim do perfil do ambiente no qual o empreendedor irá vislumbrar uma oportunidade de negócio como a descrita.

O objetivo dos tópicos é desmistificar e dar uma visão geral de como um negócio se posiciona no mercado.

Quais as variáveis que mais afetam este tipo de negócio?

Como se comportam essas variáveis de mercado? Como levantar as informações necessárias para se tomar a iniciativa de empreender?

minimercado

Minimercados…

São estabelecimentos de pequeno porte com pouca variedade de itens, vendem alimentos e produtos de primeira necessidade, geralmente localizados em bairros com grande fluxo de pessoas.

Uma característica deste negócio…

É possibilitar a utilização de imóveis menores, com estoques reduzidos, em relação aos supermercados.

Oferece produtos com reposição mais rápida, atendendo as pessoas que necessitam de pequenas compras e que buscam opções mais próximas da sua residência.

Minimercados…

Também são também conhecidos como lojas de vizinhança e estão relacionados à proximidade, atendendo às características regionais e aos bairros mais distantes dos grandes centros de consumo.

O auto-serviço, em que o cliente manuseia o produto, verifica a data de validade e conhece o preço antes da decisão de compra é uma variável que deve ser considerada nesse tipo de negócio.

Conceitualmente os minimercados…

São classificados desta forma pois possuem até quatro check outs, ou seja, de um a quatro caixas de atendimento, conforme indica o Estudo Setorial Minimercados, da série Estudos Mercadológicos, edição de novembro/2013, do SEBRAE.

Diferente das grandes redes, que são dependentes da cultura desenvolvida em seus países de origem ou do planejamento dos diretores…

… Que muitas vezes não conhecem in loco a região geográfica onde será instalada a nova megaloja, o minimercado geralmente inicia com menos variedade, para atender um bairro, setor ou quadra carente de itens de primeira necessidade como:

  1. Produtos perecíveis.
  2. Em busca de atendimento próximo, rápido e sem filas.
  3. Mesmo que isto represente pagar um pouco mais por esta comodidade.

Após entender do que se trata este negócio…

… O empreendedor precisa analisar o que pode ser comercializado, observando nos arredores o comércio varejista e até perguntando às pessoas que moram na região, pois estes sim serão os clientes frequentadores do minimercado.

Este documento não substitui o plano de negócio.

Próximo Capítulo: 2 – Mercado >

Fonte: Sebrae

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *