Custos Fixos De Uma Empresa

Quais os custos fixos de uma empresa?

A competitividade empresarial que está ficando cada vez mais alta, impulsiona as empresas a reduzirem seus preços o tempo todo para que seja possível ampliar sua base de clientes e (mesmo com redução do ticket médio), aumentar seu faturamento.

O maior problema é que a redução no preço final geralmente não é feita com a minimização da margem de lucro, mas sim com a eliminação de custos, não importando se eles são fixos ou variáveis. Conforme os especialistas no assunto, o melhor é que a soma de todos os custos não ultrapasse 30% do faturamento da empresa.

Porém, para minimizar as despesas é necessário entender, em primeiro lugar, quais são os custos fixos de uma empresa?

 O que é o Custo fixo?

Custo fixo é caracterizado como todo aquele que é menos suscetível a apresentar certas variações em relação à produção. Veja bem! Não é que ele não varia conforme o que a empresa produz só que ele é menos impactado pela atividade no final da organização.

Vamos citar um exemplo, se a empresa tem um custo com aluguel de um galpão de R$ 5 mil por mês (locando um espaço que possua capacidade de produção máxima de 10 mil itens de um determinado produto), não importa se a companhia vai produzir 2, 3 ou 7 mil.

Até um teto de 10 mil unidades fabricadas, seu aluguel vai continuar sendo os mesmos R$ 5 mil. Porém, se a empresa começar a crescer mais e passar a produzir 20 mil itens, será necessário que dobrem o espaço da fábrica e só aí, possivelmente, o custo com aluguel terá que aumentar.

Portanto, nós estamos falando de um custo escalonado (o custo só vai variar em função da produção quando ela se rompe em um determinado patamar).

De forma mais resumida o custo fixo dificilmente vai sofrer com alguma alteração em função do volume de produção. Como por exemplo:

  • Salários;
  • Aluguel;
  • Despesas com contador e advogados;
  • Impostos;
  • Encargos sociais;
  • Materiais de limpeza;
  • Materiais de escritório;
  • Entre outros.

As despesas geradas pela empresa com água e energia são híbridas, ou seja, são tanto fixas quanto variáveis, ao mesmo tempo. Isso acontece porque parte do valor dessas contas não serão alterados em função do que a empresa produzir, como por exemplo, a energia gasta nos setores administrativos, outra parte, no entanto, vai variar sensivelmente em relação à produção, que é a energia demandada com o funcionamento da fábrica.

Por último é importante lembrar que a depreciação, que nada mais é do que a desvalorização no valor de máquinas e equipamentos, está inserida na parte de custos fixos.

A importância de calcular o custo fixo de uma empresa

  • Ter subsídios reais para que seja definido o preço final;
  • Base para elaboração de planos estratégicos de contenção de despesas.

Como calcular o custo fixo total de uma empresa?

Não existe complicação nenhuma em se calcular o custo fixo total de uma empresa. O essencial é conseguir saber a diferença de cada elemento de despesa entre fixo ou variável.

A partir desse momento somam-se os itens fixos como:

  • IPTU;
  • Aluguel;
  • Telefone;
  • Folha de pagamento;
  • Limpeza;
  • Segurança;
  • Conservação;
  • Custo de materiais de escritório;
  • Pró-labore;
  • Contratação de serviços terceirizados;
  • Entre outros.

A soma de todas essas despesas será o resultado do custo fixo total de uma empresa.

Agora que você sabe exatamente quais são os custos fixos de uma empresa, fica bem mais fácil manter sua saúde financeira de maneira adequada, não é?

Qualquer dúvida entre em contato com a gente!

Sucesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *