Regime De Competência

Regime de Caixa X Regime de Competência: Diferenças e Benefícios

Como anda sua empresa?

Fazer uma análise criteriosa de dados contábeis importantes é uma tarefa que exige muita prática e diversos conhecimentos.

Com a situação econômica que vivemos, mais do que nunca é preciso traduzir números em decisões. Por esse motivo é preciso que você entenda as principais diferenças entre o regime de caixa e o regime de competência.

Esse conhecimento te dará informações vitais sobre:

  • Equilíbrio das contas.
  • Organização dos investimentos.
  • Concorrência.
  • Crescimento empresarial.
  • Melhor acompanhamento de contas a pagar e receber.
  • Entre outros dados.

Quais são as principais diferenças entre o regime de caixa e o regime de competência?

Para entender melhor como sua empresa pode ter maiores vantagens competitivas é preciso justamente conhecer essa distinção.

Regime de competência e antecipação de lançamentos

O regime de competência é a prática contábil mais comum para qualquer tipo de empresa. Porém para as grandes empresas a prática deste regime contábil é obrigatória.

O regime de competência incide sobre a data do fato gerador de uma receita ou despesa das empresas. Isto é, todas as transações financeiras, sejam elas de compra ou venda são registradas no mês em que foram geradas, independentemente de quando a empresa receberá ou gastará o seus recursos financeiros.

Funcionamento do regime de competência

Se uma loja vender uma mercadoria a um cliente e receber pela mesma de forma parcelada, o regime de competência diz que a mesma deve registrar a transação de venda integralmente dentro do mês do fato gerador. Isto quer dizer que, se o cliente efetuou a compra no mês de outubro, porém a parcelou em três vezes, isto é – a quitação integral da mesma será apenas em dezembro – a operação deve ser registrada como receita para o mês de outubro.

O mesmo se aplica a quaisquer produtos ou serviços que você compra a crédito. Suprimentos comprados a crédito em fevereiro são registrados como despesas para o mês de fevereiro sob o regime de competência, mesmo se você não fizer qualquer pagamento por essas prestações até maio. Assim, as despesas comerciais são registradas quando você adquire os produtos e/ou serviços, mesmo se você ainda não pagou por esses itens ou se eles são para uso futuro.

Benefícios do regime de competência

  • Facilitação da observação de resultados da empresa.
  • Relatórios financeiros e patrimoniais consistentes.
  • Despesas e receitas são contabilizadas no momento em que ocorrem, mantendo o empresário atualizado sobre o fluxo de caixa e necessidades do negócio.
  • Possibilidade do empresário planejar seus investimentos futuros com maior facilidade.
  • Avaliação da depreciação.
  • Relatório do Demonstrativo de resultados do Exercício (DRE), indicando assim, se a empresa teve prejuízo ou lucro em determinados períodos.

Regime de caixa: referências e benefícios

Esse tipo de regime considera as negociações no momento em que as transações financeiras ocorrem. Indicado para microempreendedores e pequenas empresas.

Esse costuma ser o tipo de regime mais utilizado pelos empreendedores, pois permite que a situação financeira da empresa seja avaliada no momento em que existem entradas e saídas de dinheiro, já que está associada ao fluxo de caixa.

Quando apenas a movimentação financeira está sendo observada, é fácil saber que é esse o tipo de regime que a empresa está adotando. Trata-se, portanto, de uma conta lógica, já que se permite a visualização precisa do que há naquele momento.

Costuma ser bastante utilizado por grande parte das pequenas empresas porque por meio desse regime é possível retirar ou acrescentar valores, sem que para isso existam previsões ou projeções.

O regime de caixa é simples e direto, pois fornece um diagnóstico claro e objetivo de quanto dinheiro a empresa tem realmente em seu poder. Neste sentido, o regime de caixa leva vantagem sobre o regime de competência que não prevê um relatório preciso de quanto a empresa dispõe no momento da análise.

Para suprir esta deficiência, as empresas que utilizam o regime de competência criam métodos de monitoramento do fluxo de caixa, para lhes garantir uma visão do cenário financeiro atual do negócio.

A vantagem do regime de caixa é que uma vez que se prevê as responsabilidades financeiras futuras e contas devidas, porém, ainda não pagas, os empreendedores podem ter uma visão positiva da atual situação financeira de uma empresa.

Benefícios do regime de caixa

  • A postergação dos tributos pode ser benéfica
  • Alívio na carga tributária
  • A empresa somente irá recolher os tributos aos cofres público, só após receber suas parcelas, e dessa forma, haverá um maior controle das contas a receber e quanto a gestão de disponibilidades.

Funcionamento do regime de caixa

O regime de caixa têm maior finalidade gerencial. A tributação do dinheiro será feita quando a parcela do cliente for paga e não no momento da emissão da nota fiscal.  Favorecendo empresas que trabalham com vendas a prazo ou com prestação de serviços, pois o imposto pode ser pago, só depois que o dinheiro do cliente for recebido.

Conclusão

Compreender mais sobre os regimes da contabilidade de sua empresa é essencial para fazer os acertos tributários e entender como o sistema funciona de verdade.

Portanto, nada melhor do que conduzir o negócio com o apoio de uma boa assessoria contábil, fazendo com que haja organização das finanças e assim, alcançar os objetivos com maior solidez e confiança.

Precisando de ajuda para entender qual o melhor regime financeiro para o seu negócio?

Venha tomar um café conosco, nós da Roca Contábil amamos interagir com você. Será um prazer atendê-los!

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *