Precificacao

VALOR AGREGADO X PRECIFICAÇÃO

Precificação: você considera o valor que o cliente vê no seu produto?

Uma boa precificação é fundamental para um negócio lucrativo. Entenda qual a relação disso com valor agregado e porque você deve ouvir seus clientes antes de colocar preço em seus produtos

 

precificação é uma etapa crucial de todo negócio, mas também um ponto onde muitos empreendedores derrapam por não saberem que critérios exatamente usar para definir o preço de seus produtos e serviços.

Você sabe precificar? Como se faz isso?

Se a sua resposta, além de instantânea, foi a conhecida fórmula: “custo do produto + percentuais de custos + despesas fixas e variáveis + percentual de lucro = preço ”, você pode estar com visão muito superficial sobre o seu produto e mercado onde está inserido, e com certeza poderia estar cobrando mais (ou até bem mais).

Antes de mais nada, a precificação deve ser vista e pensada como um fator estratégico da empresa. Portanto, além do seu custo, o empreendedor deve ter em mente que objetivo quer alcançar com aquele produto: penetração no mercado? Recuperação de caixa? Promoção de linha de produtos? Maximização do lucro? Diferenciação no mercado?

O PREÇO DO PRODUTO OU SERVIÇO VAI DEPENDER DE DIVERSOS FATORES ALÉM DOS CUSTOS DE PRODUÇÃO, COMO OS OBJETIVOS DOS ACIONISTAS EM RELAÇÃO À REMUNERAÇÃO DO CAPITAL, O PERFIL DOS CONSUMIDORES, A CONCORRÊNCIA E O VALOR AGREGADO DA SUA EMPRESA.

Você já sabe, ou pelo menos já parou para pensar sobre, quanto o seu consumidor pagaria pelo seu produto?

Quanto vale o que você tem a oferecer ao cliente e quanto ele estaria disposto a pagar pelo que você está oferecendo?

Pois é, essas são perguntas fundamentais, cujas respostas são, possivelmente, a chave para você entender como fazer a precificação do seu produto e aumentar seus lucros.

Antes de mais nada, você sabe a diferença entre o preço do seu produto e o valor? Sim, há uma grande diferença. O preço está ligado ao custo de produção (aquela formulinha do começo do texto), enquanto o valor é calculado a partir da análise dos benefícios que aquele produto traz, ou seja, como o seu cliente vê o seu produto.

Na percepção do valor podem ser levados em conta diferentes pontos (e isso você descobre falando com o seu consumidor) ligados a aspectos como status da marca, qualidade do produto, necessidade do cliente, inovação e exclusividade.

Por que uma camisa branca de algodão da Burberry é mais cara do que uma da Hering? Com certeza, nesse caso, a precificação tem uma relação com o status da marca. Os produtos da Apple não são mais caros à toa. De forma geral, o consumidor enxerga neles um valor agregado que justifica pagar mais. Como você pode ver, identificar no consumidor variáveis que ele valorize é muito importante. Apple = design, Nespresso = experiência, Burberry = status, e assim vai.

LEMBRE-SE: PARA O CONSUMIDOR, PREÇO É UM ATRIBUTO IMPORTANTE, MAS NÃO É O ÚNICO ATRIBUTO CONSIDERADO

Então, falando sobre precificação e valor agregado, um dos caminhos possíveis ao empreendedor é trabalhar a percepção do cliente de modo que ele passe a valorizar mais a oferta e o benefício que está sendo oferecido a ele. Para atingir esse objetivo, além de ter um bom produto, claro, criar uma boa estratégia de branding  para a marca.

O branding trabalha a percepção que o consumidor tem da sua marca e produto. E será justamente a partir dessa percepção que o consumidor avaliará os benefícios que você traz e poderá fazer um julgamento em relação ao valor.

Saber precificar é fundamental para o sucesso do negócio.

Fonte: https://endeavor.org.br/precificacao/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *